FISU Fórum 2012: 3º dia aponta caminhos para a igualdade de género no desporto



Os trabalhos do 3º dia do FISU Fórum começaram cedo em Taipé. No auditório principal foram feitas as apresentações das conclusões dos grupos de trabalho realizados na véspera, que refletiram sobre os caminhos e as condições que o desporto universitário está ou poderá criar para o seu desenvolvimento sustentável, com enfoque nas preocupações ambientais.

Entre outros aspetos, referiram que, ainda não faz parte das suas prioridades ou planos, projetos diretamente relacionados com o ambiente, apesar de todos terem concordado que, seja por obrigação legal, seja pelo por valor cultural e cívico, o ensino superior e o desporto, até pelo que representam na sociedade, devem ser reconhecidos como uma referência na defesa desta questão e deste modo devem desenvolver projetos nesta área.

Os projetos onde o ambiente assume especial relevância podem ser relacionados com construção de infraestruturas sustentáveis, amigas do ambiente, para eventos “verdes”. Para tal, o governo assume primordial importância nos apoios que pode conceder para estes projetos, mas também no envolvimento e, neste sentido, também as estruturas desportivas universitárias.

Findas as conclusões, tempo para entrar num tema que hoje assume uma importância relevante na agenda política e social, concretamente relacionado com o envolvimento das mulheres no desporto universitário.

O trabalho que tem sido desenvolvido por três organizações e os respetivos projetos foram dados a conhecer aos participantes neste fórum. A primeira intervenção mostrou o que tem guiado a Comissão para a Igualdade do Género criada no seio da FISU.


Apresentações subordinadas ao tema do papel da Mulher no Desporto


Rosaura Mendez, presidente desta estrutura, referiu o impacto que já tiveram algumas medidas e ações levadas a cabo por esta comissão junto da própria FISU. Por exemplo, dar maior igualdade de tratamento do género nas publicações desta federação internacional. Em balanço adiantou ainda os inúmeros contactos que foram estabelecidos por esta Comissão junto de outras Organizações internacionais.

Raija Mattila falou em nome do Grupo internacional de trabalho as Mulheres e o Desporto (IWF), para destacar os pontos de ação que tiveram na génese da declaração de Brighton, o seu significado, âmbito, objetivos, importância e papel que as organizações têm na sua execução. Culminou aliás com a assinatura desta declaração por parte da organização deste Fórum, que ao associar-se defende a prossecução dos seus princípios.


Organização do FISU Forum 2012 assina a Declaração de Brighton, aqui com a vice-presidente do Grupo de Trabalho Internacional Mulheres e Desporto (IWG)


A última preleção acrescentou para o debate uma outra visão do papel que as mulheres têm ou como são vistas no desporto, com um olhar do que se passa na comunicação social.

Verena Burk, atual membro do Comité executivo e presidente da comissão internacional de imprensa da FISU trouxe alguns dados de um estudo sobre o peso que as mulheres têm junto dos media.

Habitualmente os meios de comunicação dão pouca importância ao desporto no feminino, bem como o tipo de referências que prefere destacar, enfatizando que se preocupam mais com a componente social das atletas, a sua imagem e beleza física em detrimento das suas qualidades e performance desportiva.




Estas intervenções foram a rampa de lançamento para a discussão que a seguir se desenvolveu, nas diversas salas onde os grupos de trabalho estavam reunidos. Um desses grupos foi presidido pelo presidente da FADU e secretariado por uma estudante de Hong Kong.

Neste, tal como noutros grupos, os participantes tiveram oportunidade de responder qual o papel que atualmente as mulheres têm no desporto e se é efetivamente importante que as mulheres assumam outro protagonismo. Foram dados exemplos do que pode ser feito, casos práticos e operacionais, mas também ao nível das políticas a serem tomadas e seguidas.


Grupo de Trabalho que reuniu para discutir as questões relacionadas com o papel da Mulher no Desporto (presidido por Bruno Barracosa)


Como a componente cultural e social assume especial protagonismo num evento com estas características, a organização providenciou uma visita ao segundo mais alto edifício do Mundo, que atualmente é o ex-libris da cidade de Taipei, o arranha-céus de 101 andares ‘Taipei 101’.

Além das particulares características arquitetónicas e de engenharia, que puderam ser observadas pelos visitantes, e dos mais rápiodos elevadores do mundo, este edifico com uns impressionantes 508 metros de altura, deu aos visitantes uma magnífica vista da cidade de Taipé.




Para o 4º dia é esperado um debate intenso e rico em torno do tema da liderança, onde certamente o papel dos estudantes e dos atletas-estudantes e estudantes-atletas nas organizações e no desporto universitário estará na ordem do dia, bem como o contributo do desporto universitário e dos valores do desporto para o processo de liderança.
e-max.it: your social media marketing partner
 

Apoios Institucionais

Governo Português
IPDJ

Patrocionador Principal

Jogos Santa Casa

Parceiros

COSMOS
CISION

Membro

FISU
EUSA
COP
CPP
CDP
CNJ
FADU

Avenida Professor Egas Moniz
Estádio Universitário de Lisboa, Pavilhão nº1
1600-190 - Lisboa

e: fadu@fadu.pt
t: (+351) 21 781 81 60
f: (+351) 21 781 81 61

Newsletters

Social

ptenfr

FADU - Todos os Direitos Reservados © 2015
Desenvolvido por Drop Agency

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?