Notícias

Liga Portugal volta a premiar projetos inovadores em parceria com a FADU

 

A Liga Portugal, em parceria com a Federação Académica do Desporto Universitário, EY e SABSEG, levam a cabo a 2ª edição do Centro de Estudos e do´Prémio Fundação do Futebol’ que visa incentivar e apoiar projetos inovadores na área do futebol.

 

Tendo como público-alvo estudantes e ex-estudantes do ensino superior, o projeto da Fundação do Futebol da Liga Portugal pretende incentivar o desenvolvimento de aptidões em áreas como a Ciência e Tecnologia ao serviço do futebol, premiando os três melhores trabalhos a concurso, avaliados por um júri que inclui um representante FADU.

 

Os projetos vencedores, cujo cumprimento dos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU será tido em conta, serão conhecidos a 27 de março e deverão ser apresentados a 2 de abril, nas jornadas anuais da entidade que gere as ligas profissionais em Portugal. Além do prémio monetário, os vencedores terão a oportunidade de estagiar na Liga Portugal, EY e SABSEG.

 

Toda a informação sobre o concurso pode ser consultada aqui.

 

Nova direção da FADU toma posse no Jamor

 

A Tribuna de Honra do Estádio Nacional, no Jamor, foi o cenário escolhido para a cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais da Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) para o mandato 2019/2021. O evento decorrerá na terça-feira, dia 8 de outubro, e terá início às 18 horas.

 

Presentes na cerimónia estarão, entre outros convidados, o presidente eleito, André Reis, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, o presidente cessante da FADU, Daniel Monteiro, bem como todos os elementos da direção recém-eleita.

 

Recorde-se que André Reis, estudante no Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa, foi eleito presidente a 12 de setembro. Antes disso foi presidente da Associação Académica da Universidade de Aveiro durante dois mandatos, presidente do conselho fiscal da FADU e foi ainda representante dos estudantes do ensino superior no conselho consultivo do Instituto Português do Desporto e Juventude.

 

Universidade de Aveiro recebeu a conferência anual da EUSA

 

 

A reitoria da Universidade de Aveiro foi palco da conferência anual da Associação Europeia do Desporto Universitário (EUSA), que este ano celebra 20 anos. Subordinada ao tema ‘20 anos da EUSA: conquistas e perspetivas futuras’, a conferência contou com intervenções, entre outros, do presidente da Federação Académica do Desporto Universitário (FADU), Daniel Monteiro, do presidente da EUSA, Adam Roczec, e do presidente da Federação Internacional do Desporto Universitário (FISU), Oleg Matytsin.

 

O primeiro painel da manhã abordou a ‘boa governança no desporto – estabelecer normas e elevar padrões’, tendo como moderador o português, membro da EUSA, Bruno Barracosa. Seguiu-se a mesa redonda com a temática ‘dissipando os mitos – a liderança feminina no desporto’. Na parte da tarde, o painel composto por Adam Roczec, Daniel Monteiro, Oleg Matytsin e Alison Odell (membro honorário da EUSA), com a moderação de Leonz Eder (primeiro vice-presidente FISU) juntaram-se para falar das duas décadas de desafios no desporto universitário europeu e o percurso trilhado pela EUSA. A fechar, a apresentação do ‘Plano de Desenvolvimento Estratégico 2019-2024 da EUSA’, pelo tesoureiro da EUSA, Lorenz Ursprung.

 

Esta sexta-feira decorre a Assembleia Geral Extraordinária nas instalações da universidade aveirense e no final do dia decorre a gala anual da EUSA, no Teatro Aveirense, onde a FADU subirá a palco para ganhar o troféu de Federação Mais Ativa da Europa.

Atividades do DIDU no Porto adiadas devido ao mau tempo

 

 

As atividades agendadas para este sábado, no Porto, a propósito da data que assinala o Dia Internacional do Desporto Universitário (DIDU), foram adiadas devido às previsões de mau tempo anunciadas pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

 

Devido a esse motivo e tendo em conta que as atividades programadas seriam realizadas ao ar livre, na praia Internacional, a organização decidiu, seguindo as indicações das autoridades competentes, o adiamento do evento cuja nova data será anunciada em breve.

 

Recorde-se que a data oficial do DIDU, a 20 de setembro, foi declarada pela UNESCO em 2016, e desde então, sob a égide da Federação Académica do Desporto Universitário, várias foram as cidades portuguesas e as academias a acolher um dos eventos que assinala as celebrações no âmbito do desporto universitário.

 

 

André Reis eleito presidente da FADU para 2019/2021

 

Decorreu esta quinta-feira a eleição para os órgãos sociais da Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) para o biénio 2019-2021. André Reis, estudante no Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa foi eleito presidente pela lista A, com maioria absoluta, sucedendo a Daniel Monteiro no cargo.

 

Após ter sido eleito, André Reis falou do que pretende a equipa que passa a liderar. ‘Queremos reforçar o número de estudantes do ensino superior com prática desportiva regular. O desporto informal é uma prioridade, para criar novos hábitos e reforçar o peso do desporto no dia-a-dia dos jovens. Trabalhar com as restantes federações desportivas nacionais é também prioritário, numa lógica de cooperação e convergência em torno de objetivos comuns para o desporto português’, disse o novo presidente, sem esquecer uma das mais recentes conquistas da federação a que agora preside.

 

´Vamos acompanhar com muita atenção a implementação do estatuto Estudante-Atleta, publicado em Diário da República no final de abril deste ano. Agora que foi dado um passo muito importante de valorização do desporto universitário e de promoção das carreiras duais, é preciso que todas as instituições de ensino superior efetivamente implementem este estatuto. Vamos estar atentos’, frisou.

 

Antes de se candidatar à presidência da FADU, André Reis foi presidente da Associação Académica da Universidade de Aveiro durante dois mandatos, presidente do conselho fiscal da FADU (2015/2016) e representante dos estudantes do ensino superior no conselho consultivo do Instituto Português do Desporto e Juventude em 2014/2015.

 

A par do presidente foram eleitos os restantes membros da direção. Rui Freire (Universidade do Porto/FADEUP) será administrador e como vice-presidentes foram eleitos: Alexandre Gençer (Universidade do Minho), Bernardo Rodrigues (Universidade Europeia), Eric Habibo (Universidade de Lisboa/ISEG), Frederico Teixeira (FDUCP/Porto), Luís Alves (Universidade de Aveiro), Marco Carneiro (Universidade de Trás os Montes e Alto Douro) e Rafael Bento (Universidade da Beira Interior).

 

As votações ditaram ainda a eleição de Bruno Fragueiro para presidente da mesa da assembleia-geral, Nuno Reis para o conselho fiscal, Nuno Rocha para o conselho de justiça e Ricardo Costa para o conselho de disciplina.

 

Numa votação com lista única, a lista A reuniu 30 votos, tendo-se registado 2 votos brancos e 1 nulo.

 

 

Todos os eleitos aos órgãos sociais:

 

Direção

 Presidente - André Reis 

Administrador - Rui Freire (UPorto/FADEUP)

Vice-presidente - Alexandre Gençer (UMinho)

Vice-presidente - Bernardo Rodrigues (UEuropeia)

Vice-presidente - Eric Habibo (ULisboa/ISEG)

Vice-presidente - Frederico Teixeira (FDUCP/Porto)

Vice-presidente - Luís Alves (UAveiro)

Vice-presidente - Marco Carneiro (UTAD)

Vice-presidente - Rafael Bento (UBI)

 

Mesa da Assembleia Geral

Presidente - Bruno Fragueiro (IPSetúbal)

1º Secretário - Alexandre Passo (ULisboa-IST)

2º Secretário - Inês dos Santos Silva (IPSetúbal)

 

Conselho Fiscal

Presidente – Nuno Reis (UMinho)

Secretário – Carlos Abreu (UMadeira)

Relator – Pedro Longo (IPLisboa-ISCAL)

 

Conselho de Disciplina

Presidente – Ricardo Costa (Lic. Direito FDUP)

Vogal – Tiago Lima (Lic. Direito FDUP)

Vogal – Francisca Quelhas (UAveiro)

 

Conselho de Justiça

Presidente – Nuno Rocha (Lic. Direito FDUP)

Vogal – Rui Carvalho (Lic. Direito FDUP)

Vogal – Gonçalo Batista (ULisboa-FDL)

 

 

 

 

 

 

Aveiro sagrou-se campeã nacional universitária de ciclismo

 

 

A prova de ciclismo de estrada, que decorreu este fim-de-semana no Alandroal, encerrou a época desportiva nacional 2018/2019, e apurou os campeões nacionais da modalidade. A Associação Académica da Universidade de Aveiro (AAUAv) foi melhor no somatório das prestações de pista, XCO, Downhill, XCM e estrada, e levou o ouro do troféu coletivo para casa. A Associação de Estudantes do Instituto Superior de Engenharia do Porto (aeISEP) levou a prata e a Associação Académica da Universidade da Beira Interior (AAUBI) ficou com o bronze.

 

Antes de apurar os campeões de ciclismo, foi tempo de apurar os reis da estrada. No contrarrelógio e fundo, no feminino, a atleta Isabel Jorge, da Universidade NOVA de Lisboa, conseguiu o primeiro lugar e Sofia Ramalho, também da NOVA, ficou com o segundo posto.

 

No contrarrelógio masculino, o pódio ficou assim ordenado: António Monteiro do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) ocupou o primeiro lugar, o estudante-atleta Rodrigo Costinha, da AAUAv, ocupou o lugar de medalha de prata e o atleta Francisco Garcia, da Associação dos Estudantes do Instituto Superior de Ciências do Trabalho (AEISCT-IUL) ocupou o terceiro lugar.

 

Na prova de fundo masculino subiram ao pódio Marvin Scheulen da Associação de Estudantes da Universidade Europeia (AEUE), com direito ao ouro, em segundo lugar ficou Bernardo Gonçalves da Associação Académica de Coimbra(AAC) e em terceiro lugar ficou António Monteiro, do IPVC.

Jamor abriu portas à nova direção da FADU

 

 

Os novos órgãos sociais da Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) tomaram posse na tarde desta terça-feira, na Tribuna de Honra do Estádio Nacional, no Jamor. No seu primeiro ato oficial, o presidente eleito, André Reis, vincou as ideias que pretende levar a cabo no mandato que se estende até 2021.

 

‘Queremos que a larga maioria dos estudantes do ensino superior pratiquem atividade física regular e a aposta central recairá no desporto informal. Queremos desporto para todos, isso é essencial’, vincou André Reis, sem esquecer a importância da ligação ao desporto federado. ‘Vamos continuar a intervir ativamente na reivindicação de uma maior valorização social e política do desporto, através do desporto federado, movimento do qual a FADU foi fundadora, com o objetivo de introduzir o desporto na agenda política e social do País’.

 

O agora presidente da FADU frisou também que a implementação do novo estatuto estudante-atleta terá acompanhamento. ‘Pensaremos na criação de um observatório que acompanhe a implementação deste estatuto e que identifique melhorias a introduzir numa futura revisão ao documento. Estudaremos ainda a criação da figura do provedor do estudante-atleta que acompanhe situações de injustiça e tratamento desigual e contamos com a colaboração das instituições de ensino superior’, disse, reforçando a vontade de que as provas da FADU sejam cada vez mais competitivas.

 

Presente na cerimónia esteve o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, que elogiou o passado e o percurso da FADU, que em 2020 celebra 30 anos, deixando ainda uma mensagem de incentivo à nova direção. Também o presidente cessante da FADU, Daniel Monteiro, deixou algumas palavras na despedida. ‘Agradeço às equipas que me acompanharam nos dois mandatos e tenho a certeza de que quando o André Reis sair terei os mesmos elogios para fazer ao trabalho desenvolvido pela sua equipa’.

 

Na cerimónia, realizada no emblemático Jamor, marcaram presença cerca de centena e meia de pessoas, entre representantes do desporto nacional e do ensino superior, dirigentes e presidentes de federações desportivas, clubes, associações académicas e de estudantes, entidades ligadas à política nacional e parceiros.

 

 

 

FADU, Coimbra, Minho e Cruz Vermelha premiados pela EUSA

 

 

Decorreu esta sexta-feira a gala dos 20 anos da Associação Europeia do Desporto Universitário (EUSA), no Teatro Aveirense, uma cerimónia onde a maioria dos prémios ficou dentro de portas. A Federação Académica do Desporto Universitário (FADU), a Universidade de Coimbra e a Universidade do Minho constaram na lista de galardoados.

 

A FADU foi eleita pela quinta vez a federação mais ativa da Europa, e foi o presidente, Daniel Monteiro, quem subiu a palco para receber o prémio relativo ao ano de 2018, agradecendo aos que têm contribuído para elevar os padrões do desporto nacional universitário. A Universidade de Coimbra teve o destaque maior na cerimónia, ao receber os prémios de melhor e mais ativa universidade, ordem de mérito e ainda os prémios individuais de ordem de mérito para o antigo reitor, João Gabriel Silva, e o prémio ‘Special Acknowledgement’ para Ricardo Morgado, membro do comité organizador dos Jogos Europeus Universitários (EUG) que decorreram na cidade conimbricense em 2018. A surpresa da noite foi o prémio atribuído à Universidade do Minho, eleita a melhor universidade da década no que respeita ao desporto universitário, superando as restantes nomeadas, as universidades de Coimbra e de Zagreb (Croácia).

 

A delegação de Coimbra da Cruz Vermelha Portuguesa recebeu o prémio 'Enno Harms Fair Play' pelo suporte prestado durante a competição realizada em julho do ano passado, tendo a EUSA destacado o espírito de sacrifício em prol do bem-estar de todos os que estavam envolvidos na competição. 

 

O presidente da Câmara Municipal de Aveiro, José Ribau Esteves, abriu os discursos da gala, frisando o orgulho em receber todos os eventos que assinalaram o vigésimo aniversário da EUSA. ‘É um gosto receber todos os que fazem pela nossa universidade, pela nossa terra, pela nossa região e sobretudo pela nossa Europa’, disse. Em jeito de despedida, Daniel Monteiro falou um pouco da experiência vivida nos últimos quatro anos, enquanto presidente da FADU. ‘Parabéns à EUSA pelos seus 20 anos. É um privilégio ter conhecido tantas pessoas fantásticas e verdadeiramente apaixonadas pelo desporto’, destacou, sem deixar de referir os valores que o desporto promove.

 

Presente no evento esteve também o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, que deixou rasgados elogios à FADU e à Universidade de Coimbra, pela realização dos EUG 2018. ‘Quero destacar o papel que a FADU tem tido, especialmente nos últimos anos. Organizamos os Jogos Europeus Universitários com um legado extraordinário não só para Universidade de Coimbra mas também para o desporto universitário no nosso País’. O presidente da EUSA, Adam Roczek, elogiou os eventos realizados em Portugal, recordou alguns dos momentos do percurso dos 20 anos da entidade que preside e foi ele quem anunciou e entregou os prémios da década.

 

A gala teve apresentação do ator e apresentador João Paulo Sousa, e contou com as atuações do grupo de canto da Universidade de Aveiro, do ‘Zé Mágico’ e do Grupo Gímnico de Aveiro.

 

 

 

Portugal em destaque nos 20 anos da EUSA

 

 

A cidade de Aveiro acolhe por estes dias a assembleia geral, conferência e gala que assinalam o vigésimo aniversário da Associação Europeia do Desporto Universitário (EUSA). No evento, com organização conjunta EUSA/FADU e Universidade de Aveiro, serão distinguidas a Universidade de Coimbra e a Cruz Vermelha Portuguesa (delegação de Coimbra), pela organização dos European Universities Games (EUG), e a Federação Académica do Desporto Universitário, eleita a federação mais ativa da Europa. Os prémios são relativos ao ano de 2018.

 

Para sexta-feira está marcada a cerimónia de entrega de prémios, no Teatro Aveirense, onde as instituições portuguesas estão em grande destaque. Além da FADU, eleita pela 5ª vez como a federação mais ativa da Europa, vão para a Universidade de Coimbra os prémios de melhor e mais ativa universidade e o prémio ordem de mérito. Ricardo Morgado, presidente da Associação Académica da Universidade de Coimbra por altura da atribuição da realização dos EUG 2018 à cidade dos estudantes, e João Gabriel Silva, antigo reitor da Universidade de Coimbra, sobem também a palco para serem distinguidos. Para a delegação de Coimbra da Cruz Vermelha Portuguesa segue o prémio Enno Harms Fair Play.

 

A boa governança no desporto, a liderança no feminino, os 20 anos da EUSA e o desenvolvimento estratégico da EUSA para os próximos quatro anos são alguns dos pontos chave da Conferência 20 anos da EUSA: Conquistas e Perspetivas Futuras marcada para quinta-feira, na reitoria da Universidade de Aveiro.

 

Depois de Funchal em 2013 e Coimbra em 2017, Portugal volta a ser o país eleito para o evento anual da EUSA, que traz por estes dias a solo luso mais de centena e meia de pessoas ligadas ao desporto universitário, vindas de 40 países. O presidente da EUSA, Adam Roczek, e o presidente da Federação Internacional do Desporto Universitário (FISU), Oleg Matytsin, são algumas das personalidades que irão marcar presença em Aveiro.

 

 

Lista de premiados:

 

Federação mais bem-sucedida – Federação Francesa do Desporto Universitário

Federação mais ativa – Federação Académica do Desporto Universitário (FADU)

Melhor universidade – Universidade de Coimbra

Universidade mais ativa – Universidade de Coimbra

Prémio Enno Harms Fair Play – Cruz Vermelha Portuguesa

Prémio Especial - Ricardo Morgado

Ordem de mérito - João Gabriel Silva

Ordem de mérito – Universidade de Coimbra

Federação mais bem-sucedida (2009-2019) – Anunciado na cerimónia

Melhor universidade (2009-2019) - Anunciado na cerimónia

Ordem de mérito (2009-2019) - Anunciado na cerimónia

 

 

DIDU regressa ao Porto

 

 

A Federação Académica do Desporto Universitário em colaboração com a Federação Académica do Porto levam a cabo, no dia 21 de setembro, as atividades no âmbito do Dia Internacional do Desporto Universitártio. O encontro está marcado para o próximo sábado, na praia Internacional em frente ao Edifício Transparente, no Porto.

 

O programa do dia, que vai das 10 às 18 horas, inclui competição de andebol de praia, futevolei, voleibol de praia, futebol de praia, aulas de zumba e yoga, e ainda insufláveis no local durante todo o dia. As participações estão abertas a toda a comunidade, tal como aos representantes das várias associações académicas/estudantes e das instituições de ensino superior de todo o País.

 

De referir que o Dia Internacional do Desporto Universitário se assinala a 20 de setembro, tendo sido declarado pela UNESCO em 2016. Em Portugal, as comemorações estão a cargo da FADU que, nos últimos anos, assinalou a data em várias cidades: Porto (2016), Coimbra (2017), Braga (2018), regressando agora à cidade invicta.

 

 

 

Assembleia geral: eleições a 12 de setembro

 

Decorreu esta segunda-feira a assembleia geral da Federação Académica do Desporto Universitário, onde foi aprovado o calendário eleitoral que ditará os órgãos sociais para o mandato 2019-2021. O sufrágio ficou marcado para dia 12 de setembro, e terá lugar na sede da FADU.

 

Na última assembleia geral da atual direção, foi feito um balanço dos quatro anos de mandato, pela voz do presidente da FADU, Daniel Monteiro, que aproveitou a ocasião para agradecer e destacar o papel de todos os que fazem parte do desporto universitário. ‘Agradeço a quem me acompanhou neste caminho, aos meus companheiros de direção, à estrutura profissional da FADU, aos associados, delegados e clubes’, disse, destacando os últimos eventos desportivos do seu mandato.

 

A participação portuguesa na Universíada de Verão Nápoles 2019 (onde Portugal conquistou duas medalhas de prata e duas medalhas de bronze), o Campeonato Europeu Universitário de futsal que decorreu na semana passada em Braga (onde a AAUM/Universidade do Minho conquistou o bronze) e o Campeonato Europeu Universitário de basquetebol 3x3, que arranca esta quarta-feira no Porto, foram naturais temas de destaque durante a assembleia geral.

Judo, natação e esgrima trouxeram mais verde, amarelo e vermelho a Itália

 

É caso para dizer que em Itália, o verde, branco e vermelho começa a dar lugar ao verde, vermelho e amarelo. Isto porque, esta segunda-feira, chegaram à região napolitana as comitivas portuguesas de judo, natação e esgrima, esta última com deslocação para Salerno, onde irá competir. A dois dias do início da competição, Raquel Pereira, Pedro Silva e Rui Costa falaram um pouco do que lhes vai na alma sobre a chamada à 30.º edição da Universíada de Verão.

 

Depois da chegada da ginástica artística e do basquetebol, mais uma onda lusa chegou à região de Campânia. Pedro Silva, estudante de engenharia aeroespacial e atleta de judo na Universidade de Lisboa (Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias), descreveu à chegada a forma como vê a competição. ‘Temos ideia do que são os Jogos Olímpicos e do que é aquele ambiente de quatro em quatro anos. As universíadas são só para quem tem esta carreira dual e acaba por ser muito parecido, com a diferença de que são de dois em dois anos. É o culminar de todo o trabalho que fizemos até agora e ainda a recompensa por conseguirmos conciliar estas duas vertentes’.

 

O facto de a competição ser disputada em sítios muito diferentes do globo, leva a que a experiência seja sempre ‘muito enriquecedora’ mesmo para quem já tenha tido a experiência no passado, como é o caso de Pedro. ‘Estive em Taipé há dois anos e a cultura é muito diferente. Este ano é Europa e nem que seja por estarmos hospedados num navio cruzeiro, a experiência já será logo diferente. É incrível’. Quanto ao nível competitivo, há a certeza de que estarão os melhores dos melhores. ‘Há dois anos tivemos campeões do mundo a competir, este ano temos campeões da Europa, há muitos dos melhores a competir e o nível é bastante elevado’, disse, descrevendo o significado de competir para ‘ganhar Portugal’. ‘Para nós é um orgulho enorme representar as cores do nosso País, no caso do judo temos a palavra POR atrás e por isso carregamo-lo literalmente às costas’, brincou.

 

Pela primeira vez a viver uma experiência multidesportiva, Raquel Pereira, atleta de natação e estudante de Gestão na Universidade Nova de Lisboa, mostrou-se surpreendida com o ambiente à chegada e quer agora dar o seu melhor. ‘Parece-me um ambiente um pouco mais descontraído do que aquilo que estou habituada. É sempre bom estar em ambientes diferentes e também ter nível competitivo para melhorar e progredir. Este ano é ano de mundial e não conseguindo estar lá, esta acaba por ser a competição mais importante que temos durante o ano’ disse, salientando que ‘nem sempre é fácil competir e seguir com os estudos’.

 

Da Universidade do Porto, onde frequenta a licenciatura de Ciências do Desporto, chegou Rui Costa, atleta de esgrima, que seguiu na comitiva que começa a competir em Salerno na quinta-feira. ‘É um orgulho e uma grande responsabilidade representar o meu País e por isso a minha vontade é a de mostrar o melhor da minha esgrima’, disse. ‘Entre competições, treinos, aulas, exames e trabalhos, pouco tempo nos resta e torna-se ainda mais difícil se não tivermos o devido apoio. Para tudo funcionar na perfeição penso que será necessária uma coordenação ainda maior entre as entidades responsáveis por cada lado da nossa vida de estudantes-atletas’, concluiu.

 

Para esta terça-feira está marcada a chegada da Seleção Nacional Universitária de voleibol masculino e dos atletas-estudantes que irão representar Portugal na competição de ténis.

 

Apoios Institucionais

Governo Português
IPDJ

Patrocionador Principal

Jogos Santa Casa

Parceiros

COSMOS
CISION

Membro

FISU
EUSA
COP
CPP
CDP
CNJ
FADU

Avenida Professor Egas Moniz
Estádio Universitário de Lisboa, Pavilhão nº1
1600-190 - Lisboa

e: fadu@fadu.pt
t: (+351) 21 781 81 60
f: (+351) 21 781 81 61

Newsletters

Social

ptenfr

FADU - Todos os Direitos Reservados © 2015
Desenvolvido por Drop Agency

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?