22º CMU Andebol 2014: Portugal entra em grande com duas vitórias



Após a Cerimonia de Abertura do Mundial Universitário de Andebol 2014 que decorreu no domingo, ontem foi “o primeiro dia do resto do campeonato”. Portugal não poderia ter melhor estreia com as duas seleções a conseguirem vitórias importantes, 34-29 no masculino e 24-17 no feminino.

Portugal, não poderia ter começado melhor. Tido como um dos grandes favoritos, a seleção masculina fez jus a esse estatuto e venceram de forma convincente (34-29) os seus adversários do Egito. Já a equipa feminina, na sua estreia neste campeonato, e em competições mundiais universitárias, fez um “brilharete” ao derrotar a equipa mexicana por uns claríssimos 24-17.



Para o selecionador nacional, Gabriel Oliveira: “Não foram vitórias fáceis em nenhum dos jogos. Já sabíamos que, neste tipo de campeonatos, as equipas vêm recheadas de bons jogadores, mas acho que fomos os justos vencedores em ambas as partidas”. “Uma vitória na primeira jornada é sempre muito importante, dá mais alento à equipa, dá mais motivação para os jogos que se seguem”, ressalvou Gabriel Oliveira.

A seleção portuguesa masculina, que chega a este mundial como vice-campeã em título, neste primeiro jogo, “cometeu alguns erros” que vão tentar melhorar no próximo jogo.

Portugal entrou bem e, desde cedo, conseguiu a vantagem no marcador. Os dois golos de diferença (5-3) aos dez minutos, rapidamente aumentaram até meio da primeira parte (9-5). Aos 18 minutos, a formação de Gabriel Oliveira atingiu a maior vantagem da primeira meia hora, com o placar a assinalar 12-5. Até ao intervalo, os egípcios travaram algum do ímpeto português, mas o descanso chegou com o placard a marcar 16-13. No regresso ao campo, ambos os conjuntos mostraram bom andebol. À entrada para os últimos dez minutos, os africanos conseguiram reduzir para a margem mínima (27-26), tendo-se mantido esta alternância e expectativa no resultado até aos 55 minutos, altura em que Portugal liderava por 30-29. Nos minutos finais, os “tugas” aprimoraram o ataque e beneficiaram da pouca pontaria e faltas ofensivas egípcias, alargando o resultado para os 34-29.



No feminino, as portuguesas “surpreenderam”. Sem historial, uma vez que estão a competir pela primeira vez num mundial universitário, a sua prestação era uma incógnita, e por isso a vitória clara por 24-17, acabou por ser uma boa surpresa.

Os primeiros minutos foram equilibrados, contudo a partir do minuto 10’ Portugal passou para a frente do marcador, mantendo-se em vantagem até ao intervalo. Na 2ª parte, viu-se novamente algum equilíbrio nos primeiros 10’ minutos, altura em o México se aproximou do marcador ficando com apenas um golo de desvantagem (16-15). A partir desse momento, a equipa portuguesa empreendeu algum ascendente, mas o seu maior “trunfo” foi a eficácia da sua guarda-redes, Andreia Costa, com mais de 10 defesas consecutivas. Pode mesmo dizer-se que a guarda-redes portuguesa fechou a baliza, sendo que foi uma das principais impulsionadoras deste resultado, estando mais de 15 minutos sem sofrer golos. Até ao final, o México ainda conseguiu marcar, mas Portugal geriu a vantagem, alcançando a primeira vitória na sua estreia.



Para a equipa feminina “esta é uma fase de aprendizagem”, como referiu Gabriel Oliveira. O Selecionador não tem dúvidas de que esse “é um motivo extra de motivação” e, por isso, vão com certeza “fazer um bom campeonato”.

Para a capitã da equipa portuguesa, Ana Andrade “o primeiro objetivo foi cumprido”, uma vez que era essencial entrar com o pé direito. Conseguido isto, a equipa já está a pensar no próximo jogo, amanhã com a equipa do Japão, o qual “será decisivo”, pois pode ser determinante para a passagem da fase de grupos, uma das grandes metas traçadas para esta seleção pelo selecionador Gabriel Oliveira.

Restante competição do dia…

Os jogos de abertura do campeonato a decorreram ontem com três partidas em simultâneo, nos três pavilhões desportivos destinados para a competição do evento (Multiusos de Guimarães, Pavilhão da UMinho e Pavilhão do Inatel), as primeiras equipas a entrarem em ação foram as formações femininas.

No grupo C, a Polónia defrontou a Coreia, num jogo que ditou a vitória das coreanas por 30-25. A Polónia começou melhor, mas aos poucos a Coreia recuperou e passou para a frente do marcador. O jogo manteve-se equilibrado até faltar 10 minutos para o fim, altura em que a eficácia da coreia fez a diferença.



No outro jogo deste grupo, a Roménia venceu o Uruguai por 32-15. Desde cedo, a seleção da Roménia conseguiu a vantagem no marcador, e apesar do claro esforço do Uruguai, a defesa Romena revelou-se um obstáculo demasiado difícil de transpor. Já o primeiro jogo do grupo B, que opôs a equipa do Brasil à Espanha, resultou no primeiro empate do campeonato (23-23). Muito equilibradas, as equipas proporcionaram uma partida muito renhida.

No grupo A, a Rússia venceu, confortavelmente, o Japão por 33-24. A equipa russa esteve sempre na frente e conseguiu gerir essa vantagem até ao fim.

Na competição masculina, no grupo B, a Turquia venceu a Rússia pela margem mínima (24-23). Este foi um grande jogo, com a Rússia a assumir o controlo na maior parte do tempo. Chegaram a estar a ganhar com uma diferença de três golos por várias vezes, mas a Turquia lutou e conseguiu chegar ao empate. Nos últimos dez minutos, os turcos conseguiram dar a volta ao resultado e ganhar a partida.



No grupo C, a Espanha venceu o Japão por 33-31. Uma partida bastante equilibrada que começou com algum ascendente do Japão, mas que a Espanha contrariou a partir do minuto 10’. Na segunda parte a tónica manteve-se com os espanhóis a conseguirem manter quase sempre 2 golos de avanço.

Na partida entre o Brasil e a Roménia, os brasileiros acabaram por levar a melhor e venceram os romenos por 33-29. O México defrontou os campeões em título e fez um bom jogo, no entanto a equipa da República Checa foi quase perfeita, tanto na defesa como no ataque. O guarda-redes checo fez uma série de defesas cruciais e lançou vários contra-ataques que os seus companheiros de equipa transformaram em golo. Tudo isto explica a diferença no marcador de 34-21, para a equipa checa.

Neste segundo dia de competição decorrem mais 10 jogos (5 femininos e 5 masculinos), uma jornada que poderá decidir muito sobre a passagem, ou não, da fase de grupos para muitas das equipas.

Mais info: http://wuchandball2014.uminho.pt
e-max.it: your social media marketing partner
 

Apoios Institucionais

Governo Português
IPDJ

Patrocionador Principal

Jogos Santa Casa

Parceiros

COSMOS
CISION

Membro

FISU
EUSA
COP
CPP
CDP
CNJ
FADU

Avenida Professor Egas Moniz
Estádio Universitário de Lisboa, Pavilhão nº1
1600-190 - Lisboa

e: fadu@fadu.pt
t: (+351) 21 781 81 60
f: (+351) 21 781 81 61

Newsletters

Social

ptenfr

FADU - Todos os Direitos Reservados © 2015
Desenvolvido por Drop Agency

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?